Skip to main content

Apresentação gráfica nas normas da ABNT

A ABNT é a Associação Brasileira de Normas Técnicas que define a base normativa para o desenvolvimento tecnológico do país.

Portanto, ela cria regras para tudo e essas regras devem ser respeitadas, para que haja uma padronização.

Sendo assim, há também regras para os trabalhos acadêmicos.

Essas regras definem como o trabalho deve ser realizado, o que deve ou não constar nele, como esses elementos devem ser dispostos no trabalho, etc.

Neste artigo vamos falar sobre o trabalho acadêmico em si, isto é, sobre como deve ser a apresentação gráfica de um trabalho acadêmico, segundo as regras da ABNT. Apresentação gráfica inclui tudo que diz respeito à parte gráfica do trabalho acadêmico, ou seja, o papel utilizado, a fonte, o espaçamento e outros detalhes. Então, vamos a eles.

Primeiros passos da Apresentação gráfica

Primeiramente, os trabalhos acadêmicos devem ser produzidos em papel formato A4 (21,0cm X 29,7 cm), branco ou reciclado, digitado ou datilografado somente no anverso da folha, isto é, somente na parte da frente da folha.

A letra do texto deve ser Times New Roman ou Arial número 12 (doze), o tamanho da letra do rodapé ou de citações extensas deve ser número 10 (este último, opcional). O espaçamento entre as linhas deve ser de 1,5 e o alinhamento de todo o trabalho deve ser “justificado”. E o espaçamento entre os parágrafos deve ser de 6 pt.

Também há regras quanto às margens de cada parte específica do trabalho. Deve haver um recuo de 2 cm na primeira linha de cada parágrafo, e o recuo de toda a página deve ser de 2 cm de recuo esquerdo e nenhum de recuo direito. A margem direita e a margem inferior devem ter um espaçamento de 2 cm, e a margem superior e margem esquerda devem possuir um espaçamento de 3,5 cm.

Quanto à numeração de páginas, estas devem ser em algarismos romanos contadas desde a folha de rosto e expressas (a partir da primeira folha após a folha de rosto, até a última página antes da Introdução) e deve ser posicionada no canto inferior direito da folha (I, II, III… ou conforme orientações da instituição que solicita).

Já a indicação de paginação do corpo do trabalho (a partir da Introdução) deve ser embaixo à direita e em algarismos arábicos (1,2,3…)

.

Estas são as regras da ABNT para a apresentação gráfica de um trabalho acadêmico.

Capítulos e subcapítulos na ABNT

Sempre ao realizar um trabalho acadêmico, seja um trabalho do decorrer do curso, ou um trabalho de conclusão de curso, o famoso TCC, surgem dúvidas de como adequar o trabalho às normas da ABNT.

A ABNT é a Associação Brasileira de Normas Técnicas que define a base normativa para o desenvolvimento tecnológico do país.

Portanto, ela cria regras para tudo e essas regras devem ser respeitadas, para que haja uma padronização.

Capítulos e Subcapítulos – Regras específicas

Quanto ao desenvolvimento de capítulos e subcapítulos há regras específicas e é sobre elas que vamos falar neste artigo.

Primeiramente, os capítulos devem sempre começar em uma nova folha, separados da numeração apenas por um espaço.

Eles devem ser alinhados à esquerda, em negrito, com letras maiúsculas e fonte tamanho 12. Eles devem ser separados do texto que os sucedem por um espaço de 1,5 entrelinhas, assim como os subcapítulos, que também são separados do texto que os antecedem e os sucedem por um espaço de 1,5 entrelinhas.

Caso o título ocupe mais de uma linha, ele deve ser alinhado abaixo da primeira letra da primeira palavra do título, a partir da segunda linha, e não abaixo do número que identifica o capítulo.

Os títulos das seções devem ser destacados gradativamente no sumário, utilizando os recursos de negrito, itálico ou sublinhado, ou outros recursos.

Dicas importantes e recomendações

É importante que eles estejam exatamente iguais à forma que estão no corpo do texto.

As seções primárias devem ser escritas em caixa alta e negrito. Já as secundárias, devem ser escritas também em negrito, porém somente a primeira letra deve ser maiúscula.

As terciárias devem ser escritas com fonte em itálico e também somente a primeira letra em maiúsculo. As seções quaternárias são escritas normalmente e as quinárias são sublinhadas.

Recomenda-se também um recuo de 1,25 cm na primeira linha de cada parágrafo. O alinhamento deve ser justificado e o espaçamento de 1,5 entrelinhas.

Essas são as regras da ABNT para a identificação de capítulos e subcapítulos e é importante que elas sejam respeitadas nos trabalhos acadêmicos para uma melhor leitura de todo o material produzido, bem como para facilitar a localização de capa parte do trabalho.

Como fazer equações e fórmulas nas regras da ABNT

Todos que estão fazendo um TCC – Trabalho de Conclusão de Curso – se deparam com algumas dúvidas sobre as normas da ABNT. Como cada parte deve ser feita, qual a formatação correta, quais as regras para cada parte que compõe o trabalho. Enfim, são inúmeras dúvidas que podem surgir – e geralmente surgem sim.

Pensando nisso, preparamos algumas dicas de como cada parte deve ser feita, seguindo as regras da ABNT. A ABNT é Associação Brasileira de Normas Técnicas e ela define a base normativa para o desenvolvimento tecnológico do país. Portanto, ela cria normas para exatamente tudo.

Neste artigo vamos falar sobre como fazer equações e fórmulas nas regras da ABNT. Em um trabalho de conclusão, sempre que for necessário escrever uma fórmula ou uma equação, elas devem ser destacadas de alguma forma.

Equações e fórmulas nas regras da ABNT

Pode ser em negrito, itálico ou alguma outra forma que o autor do trabalho julgue prudente. Se for necessário, elas podem numeradas com algarismos arábicos entre parênteses, alinhados à direita da página.



Outra forma de escrever uma fórmula ou equação é na própria linha do texto ou em uma linha separada. Caso o autor opte por escrever a fórmula ou equação na mesma linha do texto, isto é, na sequência normal do texto, é permitido que se use uma entrelinha maior para acomodar os elementos da fórmula, como expoentes, índices e outros, por exemplo.

No caso do autor optar por escrever a fórmula ou equação em outra linha, destacada do parágrafo, elas devem ser centralizadas para uma melhor leitura.

formula

Essas são as regras da ABNT para o uso de uma fórmula ou equação em trabalhos acadêmicos, sejam para conclusão de curso ou não. Todo trabalho realizado em ambiente acadêmico deve seguir estas regras para se adequar às regras estabelecidas pela ABNT.

Como fazer Errata na ABNT

Durante a execução de um trabalho acadêmico é comum surgirem erros dos mais diversos tipos, por exemplo, erros de digitação, erro de formatação, erro de citação, entre outros vários tipos. Para reparar estes erros há a errata.

A errata é uma forma de corrigir estes erros. Neste artigo vamos falar sobre o que é uma errata e como fazê-la dentro das normas da ABNT.

O que é uma Errata na ABNT ?

Primeiramente, vamos definir o que é uma errata. A errata é um documento simples, onde devem ser identificados os erros que se encontram no trabalho. Neste documento, deve-se apontar o erro e indicar qual é a forma correta que o substitui.

Segundo as regras da ABNT, a errata é um elemento opcional e deve ser inserido logo após a folha de rosto. Deve ser apresentada em folha A4 avulsa e deve conter a referência do trabalho e o texto da errata. Ela deve conter o nome do autor do trabalho, título e subtítulo do trabalho, caso haja, a natureza do trabalho (tipo de trabalho, objetivo, nome da instituição a que é submetido e área de concentração), data de aprovação, nome, titulação e assinatura dos componentes da banca examinadora e instituições que pertencem.

Quanto à formatação, o título do item – ERRATA – deve ser centralizado, digitado em negrito e em letras maiúsculas (caixa alta). Todo o texto deve ser digitado com fonte 12 e espaçamento de 1,5 entrelinhas.

Vale lembrar que a errata só serve para trabalhos que já foram publicados e que não há a opção de corrigi-los.

No caso dos trabalhos realizados no decorrer do curso é importante que os mesmos sejam bem revisados antes de serem entregues, assim é possível fazer a correção dos erros antes da entrega final.

No caso de trabalhos já entregues, que o erro for identificado posteriormente, é possível fazer a errata e acrescentar ao trabalho entregue.

É importante ressaltar que as regras da ABNT, tanto para produção da errata, quanto para a formatação da mesma, devem ser seguidas à risca para que sejam aceitas pelos representantes da instituição. Trabalhos que não seguirem essas regras podem ser desconsiderados.

Apêndice: como fazer o uso na ABNT

Sempre que vamos realizar um trabalho acadêmico, seja um trabalho do decorrer do curso, ou um trabalho de conclusão de curso, o famoso TCC, surgem dúvidas de como adequar o trabalho às normas da ABNT.

A ABNT é a Associação Brasileira de Normas Técnicas que define a base normativa para o desenvolvimento tecnológico do país.

Portanto, ela cria regras para tudo e essas regras devem ser respeitadas, para que haja uma padronização.

Uma das dúvidas mais comuns é em relação ao apêndice: o que é e como deve ser usado de acordo com as regras da ABNT. O apêndice, assim como o anexo, é um elemento opcional, isto é, que pode ser adicionado ou não ao trabalho.

Mas ao contrário do anexo, o apêndice é um texto ou documento elaborado pelo próprio autor do trabalho, a fim de complementar a sua argumentação.

Como utilizar o apêndice na ABNT

Pelas normas da ABNT, o apêndice deve vir na parte pós-textual, ou seja, ao final do texto ou ao final do trabalho, juntamente com o anexo e com o glossário.

Imagem de apêndice na ABNT

Os apêndices devem ser identificados por letras maiúsculas, localizadas na região central da página, sempre acompanhados pela palavra APÊNDICE e com as letras do alfabeto colocadas de forma subsequente, por exemplo, se você possui 3 apêndices, eles devem ser identificados por: APÊNDICE A, APÊNDICE B e APÊNDICE C.

Os apêndices, bem como todos os componentes da parte pós-textual, devem ter suas páginas enumeradas seguindo a ordem do trabalho realizado. Eles também devem constar no sumário, identificados como estão na página, isto é, identificados como APÊNDICE A, APÊNDICE B, etc., seguidos de suas respectivas páginas.

Por isso é importante que cada apêndice esteja em uma página individual.

Além de identificar o apêndice com letras maiúsculas do alfabeto colocadas de forma subsequente, é possível também escrever o nome do documento, por exemplo: APÊNDICE A – Exemplo de apêndice. Neste caso, o nome do documento não precisa estar em caixa alta.

Estas são as regras da ABNT para o uso do apêndice. Esperamos ter ajudado.

Como utilizar anexo nas normas ABNT

Você faz parte do enorme grupo de pessoas que ao ouvir a expressão “dentro das normas da ABNT” já pensa “essa não!”? Bem, então esse artigo é para você. Você vai perceber que não é tão complicado quanto parece e preparar um documento que esteja adequado às normas não é tão difícil quanto parece.

Primeiramente, vamos falar rapidamente sobre o que é a ABNT. ABNT significa Associação Brasileira de Normas Técnicas.

Significa que eles definem a base normativa para o desenvolvimento tecnológico do país.

A ABNT define como anexo elementos opcionais, isto é, que podem ser adicionados ou não ao trabalho. Esta escolha fica a critério do autor. O anexo pode ser um texto que tenha sido escrito por outra pessoa e que o autor ache importante acrescentar ao seu trabalho, para que sirva como ilustração ou como complemento.

Pode ser, por exemplo, uma cópia do material utilizado em uma pesquisa realizada. Enfim, todo e qualquer material que agregue valor ao material que está sendo produzido.

Pelas normas da ABNT, o anexo deve vir na parte pós-textual, ou seja, ao final do texto ou ao final do trabalho, juntamente com o apêndice e com o glossário.

Como deve ser identificado os anexos ?

Os anexos devem ser identificados por letras maiúsculas, localizadas na região central da página, sempre acompanhados pela palavra ANEXO e com as letras do alfabeto colocadas de forma subsequente, por exemplo, se você possui 3 anexos, eles devem ser identificados por: ANEXO A, ANEXO B e ANEXO C.

Além disso, os anexos devem sempre estar em folhas separadas. Não importa se o anexo possui apenas 1 parágrafo ou meia página. Se houver mais de um anexo, cada um deve ocupar uma página individual para facilitar sua localização.

Os anexos, bem como todos os componentes da parte pós-textual, devem ter suas páginas enumeradas seguindo a ordem do trabalho realizado. Eles também devem constar no sumário, identificados como estão na página, isto é, identificados como ANEXO A, ANEXO B, etc., seguidos de suas respectivas páginas.

Por isso a importância de que cada anexo esteja em uma página individual.

Caso considere necessário, é possível acrescentar um nome ao anexo, para facilitar a sua localização a partir do sumário. Por exemplo: ANEXO A – Normas ABNT; ANEXO B – Modelo de página formatada, etc.

Essa frase de identificação é opcional na própria página do anexo, mas pode ser acrescentada ao sumário sem problemas.

Caso opte por colocá-la também na página do anexo, ela não precisa ser em caixa alta, basta que a primeira letra da frase seja maiúscula.

anexo

Estas são as normas da ABNT, porém, algumas instituições de ensino superior podem fazer pequenas alterações dentro destas normas da forma que considerarem mais adequada às necessidades da instituição ou do trabalho em questão.

Por exemplo, algumas instituições podem definir que não coloque a frase identificadora na página do anexo, isso não foge às normas da própria ABNT, portanto, a instituição pode sim fazer essa opção sem problemas.